Mudança no Bolsa Família

Bolsa Família é um programa que existe há anos e vem ajudando a dar uma vida digna para milhões de pessoas em todo o Brasil. Foi criado durante o Governo Lula, mas agora deverá passar por mudanças drásticas, mas a ideia é que seja para melhor. Então, se você é beneficiário e tem medo, fique tranquilo.

Aqui falaremos sobre todas as mudanças que estão sendo planejadas pelo Bolsa Família. Entretanto, a pandemia pode ter prejudicado a implantação dessas ideias, já que a economia sofreu muito. Além disso, o Governo Federal precisou gastar dinheiro com questões inesperadas, como o auxílio emergencial.

É verdade que o Bolsa Família vai aumentar?

O Bolsa Família aumenta todos os anos, isso é fato. Mas, para 2021 pode surgir uma novidade maior: o Renda Brasil. Esse é um projeto do Governo Federal, que pagaria R$ 300 por mês para as famílias beneficiadas, diferente do Bolsa Família, que paga em média R$ 187.

O Bolsa Família existe desde 2003, quando foi lançado com o objetivo de tirar pessoas da situação de pobreza e de pobreza extrema. Mas, no caso do programa atual, somente são beneficiadas família que ganham abaixo de R$ 89 per capita. Já com o novo programa as famílias podem ter outra fonte de renda.

O Renda Brasil deverá inclusive os trabalhadores que recebem o auxílio emergencial, mas o valor será bem menor do que o pagamento atual. Então, mais de 60 milhões de pessoas podem participar do novo Renda Brasil.

Leia Também  Inscrição Bolsa Família no CRAS: Ainda é possível em 2021?

Vai ter mudanças no Bolsa Família 2021?

Ainda não é possível fazer afirmações, mas o Governo Federal tem esse objetivo bem claro. Conforme anunciado no começo de 2020, a expectativa é de que 10 milhões de pessoas sejam beneficiadas pelas mudanças que estão sendo planejadas. Dessa forma, o programa social teria um incremento de R$ 7 bilhões em seu custo.

É importante frisar que atualmente existe uma linha de corte, sendo consideradas famílias de extrema pobreza aquelas que ganham até R$ 89 de renda per capita e de pobreza as que estão na faixa de R$ 178 per capita. A ideia é que as faixas sejam ajustadas para R$ 100 e R$ 200.

Atualmente o Bolsa Família beneficia 13,5 milhões de famílias e tem um orçamento total de R$ 30 bilhões. Além disso, está sendo planejado um bônus para as famílias que possuem filhos que passarem de ano e que tiveram um bom desempenho escolar, com nota acima de 7.

Existe ainda a expectativa de que os jovens membros de famílias participantes do programa social recebam cursos profissionalizantes gratuitos. Segundo ele, atualmente nosso país tem 4,6 milhões de jovens entre 18 e 29 anos, que nem trabalham e nem estudam.

Reajuste no Bolsa Família em 2021. Verdade?

Sim, é verdade que o Bolsa Família vai aumentar em 2021. Aliás, todos os anos esse valor sobre um pouquinho, assim como o salário mínimo no Brasil. Atualmente o valor mínimo recebido pelas famílias beneficiadas é de R$ 89,00.

Lá em 2014, o valor pago era R$ 70,00, mas aconteceu um reajuste, fazendo com que o pagamento saltasse para R$ 77,00. E assim continuou nos anos seguintes.

Leia Também  Novo Bolsa Família Liberado ou Novo Auxílio Emergencial?

Ainda antes em 2008, durante o Governo Lula, presidente quando esse programa de transferência de renda foi lançado, o pagamento mínimo era de R$ 58,00. Mas, o benefício máximo era de R$ 182,00.

De fato, em 2021 o Bolsa Família deverá pela primeira vez passar dos R$ 90,00. Mas, por enquanto ainda não foi confirmado de quanto será esse valor.

Aumento do Bolsa Família

O Bolsa Família terá um aumento em 2021, isso é fato. Mas, ainda não foi divulgado se a alteração nos valores dos pagamentos virá acompanhada de outras novidades.

O melhor de tudo é que esse aumento vem em duas vias: os pagamentos mensais vão subir, assim como será ampliado o número de famílias beneficiadas.

Junto com isso, deve ser lançada a Carteira de Trabalho Verde e Amarela, para facilitar o acesso de jovens ao mercado de trabalho. É uma ideia em desenvolvimento.

Como fica o Bolsa Família?

Está quase certo que o Bolsa Família passará por uma grande mudança em 2021. Para isso, a ideia é que os programas sociais sejam mais bem fiscalizados, para evitar desperdícios, além de haver um aperto nas políticas de fiscalização. Uma das medidas deve ser a continuidade dos pagamentos por 2 anos, mesmo que a família ultrapasse os R$ 89 per capita.

De fato, não há um pente-fino nos benefícios de prestação continuada, mas somente com o recadastramento de famílias foi possível economizar quase R$ 2 bilhões. Mas, com a perícia pessoal os números devem ser ainda mais positivos.

Se o Renda Brasil for criado, a expectativa é que o Bolsa Família seja extinto ou passe a beneficiar bem menos pessoas.