Novo Bolsa Família Liberado ou Novo Auxílio Emergencial

Novo Bolsa Família Liberado ou Novo Auxílio Emergencial?

Todos sabemos da importância que o programa Bolsa Família possui para a nossa sociedade brasileira, o programa impacta bastante a vida dos seus beneficiários. Uma vez que contribui com um valor relevante para eles se sustentarem durante o mês, contudo, ele ainda pode melhorar. E o rumor de um novo Bolsa Família liberado vem deixando muitas pessoas intrigadas.

Existem milhões de famílias ajudadas pelo programa Bolsa Família, que graças a ele conseguem uma renda a mais, que lhe permite realizar as compras básicas mensais com mais tranquilidade. Tendo já tirando milhares de famílias da linha da pobreza e miséria, esse é um dos programas sociais mais bem-sucedidos do mundo.

Contudo, realizar mudanças nos programas sociais é fundamental para mantê-los atualizados, seja em sua política, ou no valor que ele dá para os beneficiários. Por isso, esse rumor de um novo Bolsa Família liberado é algo muito bem visto pelas pessoas, uma vez que é necessário aumentar o poder de compra dos mais pobres para mais dinheiro girar em nossa economia.

O Bolsa Família para quem não sabe se tornou lei no ano de 2004, e desde então vem sendo pago mensalmente aos seus beneficiários. O programa tem uma adesão muito grande, sendo que mais de 14 milhões de famílias são beneficiadas pelo Bolsa Família, o que mostra o quão gigantesco é esse programa de auxílio de renda.

Como estamos em uma pandemia é fundamental que esses programas de auxílio de renda tenham sua manutenção feita, para que sejam pagos corretamente. E claro, se possível que seu valor seja elevado para corresponder melhor a atual situação econômica do país. Visto que devido a pandemia de covid-19 muitos produtos tiveram seu preço elevado, fazendo com que o poder econômico das famílias diminuísse.

Novo Bolsa Família liberado

Dizem que um novo Bolsa Família liberado é questão de tempo. Para o Ministério da Cidadania adiantar a liberação desse novo modelo do programa social é uma saída para fazer com que o governo tenha mais tempo para discutir sobre o auxílio emergencial. Uma vez, que com um valor mais elevado do Bolsa Família os indivíduos precisarão menos do auxílio emergencial.

Sobre o auxílio emergencial, existe um racha no governo sobre como lidar sobre esse assunto. O presidente Jair Messias Bolsonaro em toda entrevista quando é questionado sobre o auxílio afirma que é inviável o seu pagamento, pois quebraria o país. Enquanto isso, o Ministério da Economia está pensando em como reformular o benefício para torná-lo viável.

Pressão por um novo auxílio emergencial e novo Bolsa Família liberado pode ser uma “cortina de fumaça”

Como o governo não pretende liberar um novo auxílio emergencial mesmo com a pressão política, esse novo Bolsa Família liberado pode ser uma saída para a situação, pelo menos momentaneamente. Uma vez que o valor será reajustado e elevado fazendo com que os beneficiários recebam mais do que antes.

Mesmo assim ainda existe bastante pressão política para a liberação de um novo auxílio emergencial. Ponto já defendido pelos 2 candidatos à presidência da Câmara dos Deputados. Tanto Arthur Lira, quanto Baleia Rossi já declararam a intenção de fazer com que o auxílio emergencial retorne.

Contudo, com a eleição de Arthur Lira que foi apoiado pelo governo é possível que a situação mude. Pois, em teoria, o novo presidente da Câmara irá defender os interesses do governo. Mas, se houver pressão social a situação pode mudar novamente, para um estado onde haveria muita pressão política por um novo auxílio emergencial.

Leia Também  Abono Adicional Bolsa Família 2021 - É o Novo Bolsa Família?

Novo Bolsa Família pode ser a salvação do governo

Em entrevista recente o atual ministro da Cidadania, o senhor Onyx Lorenzoni afirmou que o projeto do novo Bolsa Família já está pronto. E o novo Bolsa Família liberado é questão de tempo, e de permissões dos demais ministérios que participam do programa. Assim como do Presidente da República Jair Messias Bolsonaro.

Todos acreditam que caso o benefício repaginado seja lançado logo, o governo vai ganhar mais tempo para ver como a economia do país se sai em plena pandemia. O que também vai ter grande impacto na situação é que tanto o Senado como a Câmara dos Deputados agora tem novos dirigentes, que podem possuir interesse ou não no auxílio emergencial, o que pode resolver a situação.

Mas, enquanto isso não se resolve, os membros do Ministério da Economia estão avaliando o cenário atual, e por isso não pretendem ceder facilmente a um novo auxílio emergencial. Mas, como a pandemia parece ter retornado com força, existe uma forte possibilidade de que o retorno do auxílio emergencial venha a ser aprovado.

Valores para o novo Bolsa Família

Segundo informações que chegaram a nós, o valor médio que as famílias recebem do Bolsa Família é de R$ 190,00. Contudo, com as mudanças que devem ocorrer no programa o valor deve se elevar para R$ 200,00. Fazendo com que o valor médio seja R$ 10,00 mais alto, o que causará um grande impacto nos cofres do programa.

Com as mudanças também devem ser incluídas 300 mil famílias ao programa. Outra mudança que deve ocorrer é nas faixas de renda dos indivíduos para entrarem no Bolsa Família. São atualmente considerados indivíduos em extrema pobreza pessoas que têm renda de R$ 89,00 por mês, o valor irá subir para cerca de R$ 92,00. Admitindo assim mais pessoas no benefício.

Leia Também  Beneficiários do Bolsa Família vão receber em conta poupança social

Também será feito mudanças na faixa de situação de pobreza, que atualmente são pessoas que recebem R$ 178,00 por mês, e o valor será elevado para R$ 192,00. O que deve causar bastante mudança na quantidade de captações de pessoas.

Com o novo Bolsa Família liberado, muitas mudanças serão postas em prática. Por exemplo, serão criadas três bolsas por mérito: escolar, esportivo e científico. O objetivo é dar prêmios àquelas crianças que recebem a Bolsa e tem um bom desempenho na escola, para ser um incentivo a mais para que compareçam às aulas e se empenhem.

Mas, como nem tudo são flores, existem especialistas apontando que essa mudança pode causar ampliação nas filas de pessoas esperando para receber o benefício.